Minério de ferro despenca na China para mínima desde novembro de 2016

quarta-feira, 31 de maio de 2017 11:21 BRT
 

MANILA (Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro na China ampliaram perdas nas negociações noturnas na China após caírem 6 por cento nesta quarta-feira, para o menor nível desde novembro de 2016, em meio a preços mais baixos do aço e um excesso de matéria-prima siderúrgica.

Os contratos futuros tiveram ainda seu maior declínio mensal em um ano.

Dados que mostram a atividade na indústria siderúrgica da China se expandindo em maio no ritmo mais rápido em um ano estimularam os ganhos nos futuros do aço de Xangai no início da sessão.

Mas o aço devolveu os ganhos ao final e caiu quase 4 por cento, enquanto analistas alertavam que a demanda pode diminuir nos próximos meses de verão, quando a atividade de construção diminui.

O contrato mais ativo do minério de ferro na bolsa de Dalian tocou a mínima de 423,50 iuanes (62 dólares) a tonelada, menor nível desde novembro de 2016. O contrato fechou com queda de 6 por cento, a 424,50 iuanes. Na negociação noturna, ampliava perdas para cerca de 4 por cento, para 421 iuanes por tonelada.

Em maio, o contrato acumulou perda de mais de 16 por cento, o maior declínio mensal desde maio de 2016.

Os mercados chineses reabriram nesta quarta-feira após permanecerem fechados na segunda e terça-feira por feriados.

O declínio nos futuros chineses, juntamente com um excedente teimoso, alimentou uma queda de quase 40 por cento nos preços do minério de ferro desde o pico deste ano.

Do médio ao longo prazo, o minério de ferro deve mover-se em direção a 50 dólares por tonelada, disse o analista de Julius Baer, da ​​Carsten Menke.   Continuação...