Política e Vale fazem Ibovespa cair 2%; JBS avança

quarta-feira, 31 de maio de 2017 20:03 BRT
 

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa recuou nesta quarta-feira, com o cenário político doméstico inspirando cautela e as ações da Vale caindo forte, na esteira da queda nos preços do minério de ferro.

Os papéis da JBS, por outro lado, avançaram cerca de 9 por cento após acordo de leniência de sua controladora, a J&F, com o Ministério Público Federal (MPF).

O Ibovespa fechou em baixa de 1,96 por cento, a 62.711 pontos, encerrando o mês com baixa de 4,12 por cento. O volume financeiro do pregão somou 11,6 bilhões de reais.

O mercado acionário tem estado volátil desde a delação de executivos da JBS e da J&F, há duas semanas, que resultou em denúncias contra o presidente Michel Temer, colocando em xeque a permanência dele no comando do país.

Desde então, o governo tem se esforçado para fazer com que a agenda legislativa siga adiante, o que tem amparado alguma recuperação no mercado. No entanto, as incertezas políticas permanecem e não abrem espaço para o Ibovespa retomar o patamar antes da crise, ao redor de 68 mil pontos.

A sessão desta terça-feira teve ainda o rebalanceamento do índice global MSCI e suas subdivisões, incluindo a do Brasil, que passa a valer no fechamento desta quarta-feira. O ajuste da carteira conta com a entrada das units da Taesa e exclui as units da AES Tietê Energia.

O Banco Central divulgará ainda nesta quarta a decisão sobre o rumo da taxa básica de juros, com as expectativas apontando corte de 1 ponto percentual. Antes da crise, vinham crescendo as apostas de redução de 1,25 ponto percentual.

DESTAQUES   Continuação...

 
Telão eletrônico em sessão da Bovespa na Bolsa de Ações de São Paulo, no centro de São Paulo
09/05/2016
REUTERS/Paulo Whitaker/File photo