BCE mantém política monetária mas retira referência a cortes de juros

quinta-feira, 8 de junho de 2017 09:21 BRT
 

TALLINN (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) manteve sua política de estímulo agressivo nesta quinta-feira, retirou uma referência a possíveis cortes de juros, movimento inesperadamente "hawkish" no momento em que o crescimento da zona do euro acelera.

"O Conselho espera que as principais taxas de juros do BCE permaneçam nos níveis atuais por um período prolongado de tempo, e bem além do horizonte das compras de ativos", disse o BCE, referendo uma referência antiga a juros mais baixos.

O BCE segue em curso para comprar 2,3 trilhões de euros em títulos e está cobrando os bancos por manterem seu dinheiro em excesso via juros negativos, em uma tentativa de levar a inflação na zona do euro até sua meta de pouco abaixo de 2 por cento.

Mesmo que o aumento dos preços tenha se estabilizado acima de 1 por cento, o BCE tem relutado em apertar sua política monetária, cauteloso de que a recuperação recente se deve principalmente aos preços da energia, enquanto o crescimento dos salários permanece fraco.

Nesta quinta-feira, o BCE também afirmou que as compras de ativos, que foram reduzidas em um quarto para 60 bilhões de euros por mês a partir de abril, podem ser elevadas ou prorrogadas se as perspectivas para a zona do euro se tornarem menos favoráveis.

O BCE manteve a taxa de depósito, sua principal ferramenta de juros, em -0,40 por cento.

A principal taxa de refinanciamento, que determina o custo do crédito na economia, permaneceu em zero, enquanto a taxa de empréstimo continua em 0,25 por cento.

(Por Francesco Canepa)