Fed eleva juros e indica redução de balanço patrimonial

quarta-feira, 14 de junho de 2017 15:27 BRT
 

Por Lindsay Dunsmuir e Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve, banco central norte-americano, elevou a taxa de juros nesta quarta-feira pela segunda vez em três meses, citando contínuo crescimento econômico dos Estados Unidos e o fortalecimento do mercado de trabalho, e anunciou que começará a reduzir sua carteira de Treasuries e outros títulos este ano.

A decisão elevou a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, para a faixa de 1,00 a 1,25 por cento, conforme o Fed prossegue com seu primeiro ciclo de aperto em mais de uma década.

Em sua declaração, o Fed indicou que a economia estava se expandindo moderadamente, o mercado de trabalho continuou a se fortalecer e a recente desaceleração da inflação foi considerada transitória.

O Fed fez um claro esboço de seu plano para reduzir o portfólio de 4,2 trilhões de dólares em Treasuries e títulos lastreados em hipotecas, cuja maior parte foi comprada na esteira da crise financeira e recessão de 2007-2009.

"O comitê espera atualmente começar a implementar o programa de normalização do balanço este ano, desde que a economia evolua como esperado", disse o Fed em seu comunicado.

De acordo com um adendo divulgado junto com o comunicado, o Fed espera que o plano de redução do balanço contenha a suspensão dos reinvestimento de volumes ainda maiores de títulos a vencer.

O Fed estima que o teto para os Treasuries seja de 6 bilhões de dólares por mês inicialmente, aumentando a 6 bilhões em intervalos de três meses ao longo de 12 meses até que alcance 30 bilhões por mês.

Para os títulos lastreados em hipotecas, o limite será de 4 bilhões de dólares por mês inicialmente, aumentando a 4 bilhões a intervalos trimestrais ao longo de um ano até que alcance 20 bilhões de dólares por mês.   Continuação...