June 16, 2017 / 9:14 PM / in a month

Bovespa fecha em baixa com ações da Petrobras entre destaques negativos e ajuste a ADRs

4 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa caiu nesta sexta-feira, com pressão de Petrobras e os ativos brasileiros se ajustando ao movimento de ADRs (recibos de ações nos Estados Unidos) na quinta-feira, quando o mercado acionário local esteve fechado.

O Ibovespa fechou em queda de 0,48 por cento, a 61.626 pontos, após ter chegado a cair mais de 1 por cento. Na semana, o índice cedeu 0,94 por cento.

Com o movimento desta sexta-feira, o Ibovespa se aproxima do fechamento do dia 18 de maio, quando o índice despencou 8,8 por cento e fechou a 61.597 pontos, na esteira da divulgação de trechos de conversa entre o presidente Michel Temer e um dos sócios da JBS. Antes da mais recente crise política, o Ibovespa rondava o patamar dos 68 mil pontos.

O volume financeiro da bolsa nesta somou 11,54 bilhões de reais, saltando durante ajustes e ficando assim acima da média diária para o mês até quarta-feira, de 8,14 bilhões de reais.

Segundo a B3, o repique refletiu o rebalanceamento trimestral na carteira FTSE, que envolveu mudança de peso de ações de várias empresas brasileiras.

O impasse no cenário político seguiu no radar, fazendo investidores evitarem grandes apostas no curto prazo. Joesley Batista, um dos donos da JBS, prestou depoimento à Polícia Federal, que concluirá o inquérito neste fim de semana, enquanto o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tem até 26 deste mês para apresentar denúncia contra Temer.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse na véspera que o recesso parlamentar, previsto para ser iniciado no dia 18 de julho, pode ser suspenso para que a Casa possa apreciar uma eventual denúncia contra Temer.

Destaques

PETROBRAS PN caiu 2,69 por cento e PETROBRAS ON teve baixa de 0,37 por cento, na contramão dos preços do petróleo no mercado internacional. Os papéis da petroleira brasileira ajustaram-se às perdas superiores a 1 por cento de seus respectivos ADRs na quinta-feira.

VALE PNA recuou 0,37 por cento e VALE ON perdeu 2,07 por cento. Na véspera, os ADRs dos papéis preferenciais da mineradora caíram 1,07 por cento, e dos ordinários cederam 1,38 por cento.

ITAÚ UNIBANCO PN teve baixa de 0,71 por cento e BRADESCO PN perdeu 0,48 por cento. Os papéis também mostraram ajuste após perdas de seus respectivos ADRs na quinta.

JBS caiu 2,07 por cento, após alternar alta e baixa, com alta de quase 6 por cento na máxima, após notícias de venda de ativos da controladora J&F. Mais cedo, a revista Exame publicou que o fundo soberano Mubadala, de Abu Dhabi, tentava montar um consórcio para comprar o controle da JBS. Mas uma fonte disse à Reuters que a informação é inprecisa.

SUZANO PAPEL E CELULOSE PNA subiu 2,47 por cento, na esteira da notícia de que a chilena Arauco entrou em negociações com a J&F para possível investimentos na Eldorado. Segundo operadores, o eventual investimento da Arauco seria favorável para a Suzano, uma das interessadas na Eldorado. A avaliação corrente é de que um ganho de sinergia poderia não ser suficiente para compensar o aumento da alavancagem. FIBRIA ON, que também tinha interesse pelos ativos da Eldorado, teve baixa de 0,40 por cento.

Reportagem adicional da Paula Arend Laier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below