Mitsubishi pretende vender mais de mil unidades de seu jato regional até 2040

segunda-feira, 19 de junho de 2017 15:25 BRT
 

PARIS (Reuters) - A Mitsubishi Aircraft Corp pretende vender mais de 1 mil unidades do novo Mitsubishi Regional Jet (MRJ) até aproximadamente 2040, ajudada pelo crescimento esperado na demanda por aeronaves de médio porte.

A fabricante levou pela primeira vez em meio século um avião de passageiros do Japão para o Paris Airshow, confirmando que está a caminho de efetuar a primeira entrega da aeronave de 90 assentos em meados de 2020 e esperando mostrar aos clientes em potencial que foi feito progresso apesar dos atrasos e aumentos em custo.

Perguntado quantos aviões sua empresa espera comercializar, o vice-presidente de vendas e marketing da Mitsubishi Aircraft, Yugo Fukuhara, disse à Reuters: "Mais de 1 mil. Essa é a meta em um prazo de 20 anos."

Mais cedo nesta segunda-feira, Fukuhara disse que o programa tinha recebido 427 encomendas até o momento.

"Todos os clientes estão comprometidos com o programa e dão muito apoio", afirmou ele em referência ao anúncio neste ano de que a aeronave teria o projeto adiado por mais dois anos para reajustar a fiação e atender aos requisitos de certificação da Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA, em inglês).

Segundo Fukuhara, a Mitsubishi se tornaria uma das duas maiores fabricantes de jatos regionais em um setor dominado por companhias como a brasileira Embraer e a canadense Bombardier.

"Vemos mais de 5 mil entregas de jatos regionais (para o setor) nos próximos 20 anos. Este segmento de mercado é muito saudável e nossa meta é estabelecer uma base global de clientes", afirmou Fukuhara.

(Por Matthias Blamont)

 
Visitantes em cabine exposta na Singapore Airshow
16/06/2017 REUTERS/Edgar Su