23 de Junho de 2017 / às 15:25 / em 3 meses

Marfrig diz que vendas para os EUA representam 2% de exportações totais de carne bovina

Funcionário arruma gado abatido em congelador no abatedouro da Marfrig em Promissão, 500 km ao noroeste de São Paulo 07/10/2011 REUTERS/Paulo Whitaker

SÃO PAULO (Reuters) - A Marfrig informou nesta sexta-feira que as suas exportações de carne para os Estados Unidos em 2017 representam cerca de 2 por cento do volume total de carne exportado pela divisão Beef no Brasil, equivalente a menos de 1 por cento do faturamento do período.

As declarações da empresa vieram após o governo norte-americano suspender a importação de carne in natura do Brasil devido a recorrentes preocupações sobre sanidade de produtos.

Em comunicado, a empresa disse que a medida não interfere nos demais mercados onde atua e que continua a vender para cerca de 100 países. A Marfrig disse ainda acreditar que o governo brasileiro tomará “todas as providências necessárias para a rápida e integral retomada das exportações da carne brasileira in natura” para os EUA.

Mais cedo, a Minerva disse que a suspensão não compromete o volume de exportações da companhia e que vai atender aos clientes nos Estados Unidos com o produto de suas unidades situadas Uruguai, enquanto persistir a suspensão.

Por Flavia Bohone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below