6 de Julho de 2017 / às 22:09 / 3 meses atrás

Colômbia tem evitado implementação de acordo automotivo com Brasil, diz Anfavea

SÃO PAULO (Reuters) - Um acordo automotivo acertado entre o Brasil e a Colômbia ainda não foi implementado por receios de Bogotá sobre as consequências para sua indústria local, afirmou nesta quinta-feira o presidente da associação de montadoras de veículos do Brasil, Anfavea.

O acordo, que foi concebido em 2015 e teve cotas livres de incidência de impostos definidas em abril deste ano, interessa à indústria brasileira em um momento em que busca ampliar suas exportações para compensar um mercado interno que acumula quatro anos de queda.

“O acordo com a Colômbia ainda não está operacional por causa de resistência inesperada do governo da Colômbia”, afirmou o presidente da Anfavea, Antonio Megale, a jornalistas, nesta quinta-feira.

Megale relatou que representantes da indústria do Brasil têm procurado autoridades colombianas para esclarecer dúvidas sobre por que o acordo não foi operacionalizado pelo país vizinho, mas não têm obtido respostas.

“Parece que eles estão com medo de a indústria brasileira tomar o mercado deles (...) mas é um acordo pequeno, com cotas de 12 mil veículos por ano que após três a cinco anos passarão a 50 mil”, disse Megale a jornalistas.

Segundo ele, a Colômbia foi o quinto maior mercado de exportações do Brasil no primeiro semestre, com vendas de 11 mil veículos, atrás de Argentina, México, Chile e Uruguai. A Anfavea estima as vendas de veículos novos na Colômbia em 300 mil por ano.

Por Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below