14 de Julho de 2017 / às 19:47 / 2 meses atrás

Seca arrasa cultivos no sul da Europa e colheita pode ser a menor em 20 anos

Vacas são vistas em pastagem seca em San Garcia de Ingelmos, Espanha 10/7/2017 REUTERS/Juan Medina

ROMA/MADRI (Reuters) - A forte seca no sul da Europa ameaça reduzir a produção de cereais na Itália e em partes da Espanha ao menor nível em pelo menos 20 anos, além de atingir outros cultivos, como azeitonas e amêndoas.

Castela e Leão, a maior região cerealista da Espanha, foi particularmente afetada, com perdas estimadas em cerca de 60 a 70 por cento.

“Este ano não foi ruim, foi catastrófico. Eu não consigo lembrar de um ano assim desde 1992, quando eu era criança”, disse o produtor de cereais Joaquin Antonio Pino, de Sinlabajos, na província de Ávila.

Pino afirmou que muitos de seus campos não foram colhidos, pois a receita da safra não cobriria os salários dos trabalhadores durante a colheita.

Embora a UE seja, em bloco, uma grande exportadora de trigo, Espanha e Itália dependem de importações de países, como França, Reino Unido e Ucrânia.

As importações espanholas de trigo soft devem subir mais de 40 por cento no ano comercial 2017/2018, para 5,6 milhões de toneladas, de acordo com a Agroinfomarket.

Por Isla Binnie e Paul Day; reportagem adicional por Nigel Hunt e Valerie Parent

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below