Draghi diz que BCE está pronto para usar mais ferramentas não convencionais

segunda-feira, 22 de setembro de 2014 14:04 BRT
 

Por Alastair Macdonald e Julia Fioretti

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) está pronto para usar ferramentas não convencionais adicionais e para ajustar seus esforços existentes para impulsionar a inflação e o crescimento na zona do euro se necessário, disse nesta segunda-feira o presidente do BCE, Mario Draghi.

Falando ao comitê de assuntos econômicos e monetários do Parlamento europeu, Draghi disse também que espera mais demanda dos bancos pelo novo programa de empréstimos ultralongos, conhecidos como operações de refinanciamento de longo prazo direcionadas (TLTROs, na sigla em inglês), quando o financiamento for oferecido novamente em dezembro.

Uma tomada menor que a esperada na semana passada da primeira tranche de empréstimos alimentou expectativas de que o BCE poderia eventualmente adotar medidas mais radicais de estímulos, como a compra de grandes quantidades de dívida soberana em uma política conhecida como "quantitative easing".

Essa medida enfrentaria forte resistência da Alemanha.

Draghi disse que o Conselho do banco central da zona do euro "continua determinado a conter os riscos ao cenário de inflação no médio prazo".

"Portanto, estamos prontos para usar instrumentos não convencionais adicionais dentro de nosso mandato, e alterar o tamanho e/ou a composição de nossas intervenções não convencionais, caso se torne necessário combater ainda mais os riscos de um período muito prolongado de inflação baixa", disse Draghi.

Ele acrescentou que o BCE vai monitorar atentamente os riscos à inflação.

Draghi afirmou que os 82,6 bilhões de euros tomados por 255 bancos na quinta-feira passada ficaram "dentro da faixa de valores de tomada que havíamos esperado", e observou que os bancos terão outra oportunidade de usar seu auxílio inicial de TLTRO em dezembro.

"Como projetado, as operações de setembro e dezembro devem ser avaliadas em conjunto", disse Draghi, acrescentando que as notícias sobre o programa de TLTROs já tiveram "impacto positivo sobre a confiança do mercado financeiro.

Pesquisa da Reuters divulgada nesta segunda-feira prevê que a segunda tranche de TLTROs em dezembro vai atrair demanda melhor do que a venda da semana passada, mas provavelmente ainda deixará um terço do total de 400 bilhões de euros oferecidos sem ser acessado.

 
Presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, ao chegar para uma reunião no Parlamento Europeu, em Bruxelas. 22/09/2014.  REUTERS/Yves Herman