Wall Street fecha em queda por dados fracos do setor imobiliário dos EUA

segunda-feira, 22 de setembro de 2014 18:34 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Os índices norte-americanos de ações fecharam em queda nesta segunda-feira, com o Standard & Poor's 500 sofrendo seu maior declínio diário desde o início de agosto, após divulgação de dados do setor imobiliário mais fracos que o esperado, levantando novas preocupações sobre o nível de crescimento da economia dos Estados Unidos.

O índice Dow Jones caiu 0,62 por cento, para 17.172 pontos, o S&P 500 perdeu 0,8 por cento, a 1.994 pontos, e o Nasdaq Composite recuou 1,14 por cento, para 4.527 pontos. O dia marcou a maior queda diária do S&P desde 5 de agosto, e a maior do Nasdaq desde 31 de julho.

As ações também foram pressionadas por declarações do ministro das Finanças da China, que indicou que o governo chinês não aumentará as medidas de estímulo em resposta a dados econômicos fracos.

As vendas de moradias usadas nos Estados Unidos recuaram 1,8 por cento em agosto, longe do crescimento esperado de 1 por cento. Um índice acionário do setor de habitação recuou 2 por cento, em um dos piores desempenhos do dia.

Os números de vendas de moradias "apontam para um enfraquecimento da recuperação norte-americana", disse Rex Macey, da Wilmington Trust Investment Advisors, em Atlanta, Georgia. "O setor é muito importante para a economia, e ter esse tipo de enfraquecimento coloca uma nuvem negra sobre o mercado."

Na China, o ministro das Finanças Lou Jiwei disse que o país não alteraria dramaticamente sua política econômica por conta de quaisquer indicadores. Os comentários ocorrem após dados recentes terem vindo fracos, levando muitos analistas a reduzir as previsões de crescimento para o país.

(Por Ryan Vlastelica)