Crescimento da indústria nos EUA mantém o ritmo em setembro, aponta Markit

terça-feira, 23 de setembro de 2014 11:09 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O setor industrial dos Estados Unidos cresceu em setembro, igualando a taxa do mês anterior, que havia sido a mais rápida em mais de quatro anos, enquanto os níveis de emprego entre fabricantes de bens subiu à máxima de dois anos e meio, mostrou nesta terça-feira o Índice de Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês).

A empresa de dados financeiros Markit informou que seu PMI preliminar da indústria dos EUA ficou em 57,9 em setembro, inalterado ante agosto, melhor leitura desde abril de 2010. Economistas consultados pela Reuters esperavam que o PMI avançasse para 58.

Leitura acima de 50 sinaliza expansão na atividade econômica.

O subíndice de emprego avançou pelo segundo mês consecutivo, subindo a 56,6 ante 54,6 em agosto, sendo a leitura mais forte das condições do mercado de trabalho no setor industrial desde março de 2012.

"O PMI preliminar sinaliza outro mês de crescimento impressionante na economia industrial dos EUA. O terceiro trimestre como um todo tem visto a expansão mais forte desde que o setor começou a se recuperar da crise financeira", disse o economista-chefe do Markit, Chris Williamson, acrescentando esperar que a indústria seja positiva para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no terceiro trimestre.

"Esperamos que o PIB cresça a uma taxa anualizada de ao menos 3 por cento e de até 4 por cento, dependendo em grande parte de como a vasta economia de serviços se comporta em setembro", disse Williamson.

A medida do Markit de novas encomendas ficou firme acima do nível de 60 pela terceira vez nos últimos quatro meses, indicando uma demanda persistente por bens manufaturados.

(Por Dan Burns)