Empresas de leasing de aeronaves fazem alerta com a chegada de novos rivais na aviação

quarta-feira, 24 de setembro de 2014 11:25 BRT
 

ISTAMBUL (Reuters) - Empresas de leasing de aeronaves se mostraram confiantes na demanda por aviões comerciais, mas alertaram novos investidores do setor que eles podem enfrentar um golpe doloroso quando os bancos centrais começarem a reduzir seus esforços para estimular a economia.

Em busca de maior rendimento, dinheiro novo tem sido canalizado para o setor de aviação graças a uma combinação de ampla liquidez e demanda por aviões, enquanto os retornos em outras aplicações se mostram tímidos uma vez que as taxas de juros têm se mantido baixas.

"Empresas de leasing estabelecidas têm desfrutado um ambiente positivo de taxas de juros mas, ao mesmo tempo, o setor tem sido um ímã de dinheiro", disse Steven Udvar-Hazy, presidente-executivo da Air Lease Corp, vista como fundadora da indústria de leasing de aviões.

Empresas de leasing respondem por 40 por cento das entregas de aeronaves e afirmam que ajudam a suavizar oscilações no mercado ao alugar jatos onde a demanda é mais forte.

Mas outros investidores como fundos soberanos, private equity, empresas do setor imobiliário e instituições não especialistas estão cada vez mais tomando uma fatia no mercado de jatos, de 100 bilhões de dólares.

"O ambiente de juros tem sido tremendamente positivo para a comunidade de leasing e a indústria de companhias aéreas", disse Udvar-Hazy na conferência Istat Europe em Istambul na terça-feira. "O outro lado é que os juros baixos atraíram muitos outros investidores".

Uma medida não oficial do interesse foi o comparecimento recorde à conferência de aviação desta semana, que atraiu mais de mil negociadores de jatos, fabricantes e financiadores à região do Bósforo. Mais de 40 por cento dos consultados em uma sessão afirmaram que compareceram ao evento anual pela primeira ou segunda vez.

A chegada de companhias aéreas aprimoradas e mais eficientes motivou as vendas de milhares de jatos da Airbus e da Boeing, mas representantes afirmam que o dinheiro barato ajudou a manter o setor aquecido.

Udvar-Hazy disse que havia forte demanda e disponibilidade limitada de jatos de corredor único, que servem como referência para a indústria.

Mas Philip Scruggs, presidente da AerCap, segunda maior empresa de aluguel de aviões do mundo, disse que o mercado havia atingido o seu topo.

(Por Tim Hepher)