Moagem de cana do centro-sul desacelera e impulsiona preço do açúcar em NY

quarta-feira, 24 de setembro de 2014 13:32 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As usinas do centro-sul do Brasil reduziram a moagem de cana na primeira quinzena de setembro, em uma safra que deverá ser encerrada antes do habitual devido aos efeitos da seca, e priorizaram a produção de etanol em detrimento do açúcar, informou nesta quarta-feira a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

Foram processadas 39,89 milhões de toneladas de cana na primeira quinzena de setembro, redução de 16 por cento ante a quinzena anterior e de 7,4 por cento ante o mesmo período da safra passada.

O açúcar bruto passou a subir na bolsa de Nova York após a divulgação dos dados de moagem da Unica. Às 13h26 (horário de Brasília), o ganho era de mais de 1 por cento, após ter registrado perdas mais cedo na sessão.

A produção de açúcar da região, que responde por 90 por cento da moagem de cana do país, atingiu 2,5 milhões de toneladas na primeira metade do mês, queda de 17 por cento ante a segunda metade de agosto e de 16 por cento ante o mesmo período da temporada anterior.

"Essa redução na produção de açúcar reflete a menor moagem na quinzena e o fato das usinas terem priorizado a fabricação de etanol", disse o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, em nota.

A entidade ressaltou que as condições de demanda e de preços têm gerado incentivo à produção do biocombustível, para o qual foram destinados 56 por cento da cana moída na primeira quinzena. Na segunda metade de agosto, 54,8 por cento da cana havia sido destinada para etanol. Um ano atrás, o mix era praticamente igual para os dois produtos.

Assim, a produção de etanol alcançou 1,96 bilhão de litros nos primeiros 15 dias de setembro, queda de 13 por cento ante a segunda metade de agosto e alta de 4,4 por cento ante um ano atrás.

ACUMULADO   Continuação...