IGC eleva safra global de trigo 2014/15 a recorde de 717 mi t

quinta-feira, 25 de setembro de 2014 13:40 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O Conselho Internacional de Grãos (IGC, na sigla em inglês) elevou nesta quinta-feira sua previsão para a produção global de trigo em 2014/15 em 4 milhões de toneladas, para um recorde de 717 milhões de toneladas, refletindo principalmente uma melhoria nas condições de safra na Ucrânia e na União Europeia (UE).

O IGC, em relatório mensal, aumentou sua previsão para safra de trigo da UE em 2,3 milhões de toneladas, para 153,1 milhões, e a produção da Ucrânia em 1,5 milhão de toneladas, para 23 milhões.

"Apesar de colheitas menores na América do Norte, Austrália e Oriente próximo, maiores produções são esperadas em toda a Europa, na CEI (ex-União Soviética) e na China", disse o IGC.

O IGC disse que os estoques mundiais de trigo no final da temporada 2014/15 deverão subir a um pico de cinco anos, enquanto os estoques totais de grãos foram projetados para subir ao nível mais alto desde o final da temporada 1999/2000.

A produção mundial de trigo em 2013/14 foi estimada em 713 milhões de toneladas.

O IGC disse que o plantio da safra de inverno de trigo 2015/16 no Hemisfério Norte está em curso e que a área total foi projetada para aumentar ligeiramente, na comparação anual.

A organização projetou a produção mundial de milho em 974 milhões de toneladas, um aumento de 1 milhão ante a previsão do mês passado, mas ainda abaixo do recorde 983 milhões de toneladas da colheita da temporada anterior.

"As previsões de produção para os EUA, UE e Rússia foram elevadas devido ao bom potencial de rendimento. Devido a danos causados ​​pela seca, a safra da China deverá ter a sua primeira contração em cinco anos", disse o IGC.

A safra de milho da China em 2014/15 foi estimada em 215 milhões de toneladas, ante uma projeção anterior de 220 ​​milhões e agora abaixo última temporada, de 218,5 milhões.

A safra de milho dos Estados Unidos foi estimada em 360 milhões de toneladas, contra uma previsão anterior de 355 milhões e 353,7 milhões da temporada anterior.

(Por Nigel Hunt)