Bill Gross sai da Pimco e se junta à Janus

sexta-feira, 26 de setembro de 2014 11:33 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Bill Gross, um dos mais renomados investidores do mercado de bônus, está saindo da Pimco, a firma de investimentos que ele fundou e a qual seu nome tem sido efetivamente um sinônimo, para se juntar à gestora de recursos rival Janus Capital Group.

O anúncio surpreendente, que mexeu com o mercado de Treasuries nos Estados Unidos, veio apenas dias depois da revelação de que a comissão de valores mobiliários norte-americano, a SEC, está investigando a Pimco e Gross sobre um fundo de índice sob sua gestão.

Uma fonte familiarizada com o assunto disse à Reuters que Gross bateu de frente com o comitê executivo da Pimco e tinha ameaçado renunciar em diversas ocasiões.

Conhecido como "Rei do Bônus" e durante muito tempo gestor do fundo Pimco Total Return Fund, o maior fundo de bônus do mundo, Gross será o responsável por cuidar do fundo Janus Global Unconstrained Bond Fund, disse a Janus em comunicado. Ele começará a trabalhar na Janus em 29 de setembro.

A seguradora alemã Allianz, controladora da Pimco, que é sediada em Newport Beach, Califórnia, disse que não há indicação de que a saída de Gross tenha relação com a investigação da SEC.

A Pimco disse em comunicado que um plano de sucessão está em curso e que a diretoria confirmará um novo vice-presidente de investimentos em breve.

As ações da Allianz caíam mais de 5 por cento na Alemanha após a notícia, enquanto as da Janus disparavam cerca de 35 por cento na bolsa de valores de Nova York.

O mercado de títulos públicos também foi afetado. O rendimento dos títulos do Tesouro dos EUA de 10 anos, que se move na direção oposta de seu preço, subiu 4 pontos básicos, para 2,54 por cento.

"A Pimco e Bill Gross são sinônimos", disse o diretor da empresa de pesquisa de fundos mútuos S&P Capital IQ, Todd Rosenbluth.   Continuação...

 
Bill Gross, que está deixando a gestora de recursos Pimco, fala durante conferência em Chicago. REUTERS/Jim Young