Air France enfrenta mais greve após negociação com pilotos chegar a impasse

sábado, 27 de setembro de 2014 13:15 BRT
 

PARIS (Reuters) - Negociações entre a Air France e seus pilotos chegaram à um impasse neste sábado, após o pedido do sindicato de um mediador ter sido rejeitado pela diretoria da companhia aérea e pelo governo francês.

A Air France está bloqueada em negociações com seus pilotos por conta de planos de criar operações de baixo custo, resultando em uma greve de 13 dias, que tem custado até 20 milhões de euros (25 milhões de dólares) por dia.

A companhia disse no sábado que seria capaz de operar apenas 45 por cento de seus voos no domingo, quantidade menor que no sábado, uma vez que mais da metade de seus pilotos estariam em greve.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, e a Air France rejeitaram a demanda do sindicato de pilotos de que um mediador independente fosse nomeado.

"A administração não acha que a nomeação de um mediador seja necessária", disse à TV BFM o cochefe de operações da Air France, Eric Schramm, neste sábado.

O sindicato de pilotos disse na sexta-feira estar pronto para acabar com a greve assim que um mediador fosse nomeado.

Os pilotos estão tentando pressionar a Air France a oferecer os mesmos contratos àqueles que voam na proposta nova unidade Transavia que seus próprios pilotos, uma demanda que a companhia afirma ser incompatível com o modelo de baixo custo que busca explorar.

O primeiro-ministro francês pressionou os pilotos na sexta-feira, pedindo que aceitem o acordo apresentado pela companhia aérea para encerrar o conflito.

"Essa greve deve acabar", disse Valls. "Essa greve é intolerável para os consumidores, essa greve é intolerável para a companhia, Air France, e essa greve é intolerável para a economia do país."

O governo é acionista de 16 por cento do grupo e faz parte do conselho.

(Reportagem de Astrid Wendlandt)