Bovespa fecha com maior queda em 3 anos, de 4,5%, após avanço de Dilma em pesquisas

segunda-feira, 29 de setembro de 2014 17:26 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - (Corrige no 2º parágrafo para esclarecer que é a maior queda diária desde setembro de 2011, não 2009)

O principal índice da Bovespa fechou com a maior queda diária em três anos nesta segunda-feira, após novo avanço da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, na corrida presidencial, com as ações preferenciais da Petrobras caindo mais de 10 por cento.

De acordo com dados preliminares, o Ibovespa encerrou em baixa de 4,52 por cento, a 54.626 pontos, maior queda desde 22 de setembro de 2011, quando terminou em baixa de 4,8 por cento. O patamar de pontuação do fechamento foi o menor desde 10 de julho deste ano.

Incluindo a perda nesta sessão, o Ibovespa já devolveu toda a alta de agosto (9,78 por cento) e um pouco mais, acumulando um declínio em setembro de 10,87 por cento.

O volume financeiro do pregão somou 9 bilhões de reais.

(Por Paula Arend Laier)