Governo brasileiro facilita investimento estrangeiro no mercado de capitais

segunda-feira, 29 de setembro de 2014 21:48 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou mudanças simplificando as regras para investimentos de estrangeiros nos mercados financeiro e de capital do país, reduzindo inclusive o número de operações de câmbio que precisam ser realizadas, informou o Banco Central nesta segunda-feira.

As novas regras, que entram em vigor em março do próximo ano, permitem aos investidores não residentes utilizar recursos depositados em contas no Brasil para aplicar nos mercados de capitais e financeiro sem necessidade de fazer operação de câmbio.

Pela regra atual, o investidor não residente tinha que fazer duas operações de câmbio: primeiro, remetendo os recursos de sua conta no Brasil ao exterior; e, em seguida, fazendo outra operação de câmbio para ingressar com os valores no país.

Os estrangeiros também poderão investir no país mediante ordem de pagamento em reais oriunda do exterior. Essas possibilidades eram restritas aos investimentos estrangeiros diretos e às operações de crédito externo, disse o BC.

A mudança visa simplificar e desburocratizar essas operações, disse o BC

O CMN também aprovou que os depositary receipts (DR) emitidos por empresas brasileiras financeiras e não financeiras no exterior sejam lastreados em quaisquer valores mobiliários, como debêntures e letras financeiras, e não apenas em ações.

Segundo o BC, essa modificação tende a fazer com que bancos e empresas brasileiras tenham acesso a um maior grupo de investidores, barateando as captações feitas no exterior. Mesmo assim, o BC não tem expectativa de impacto no fluxo cambial do país a partir dessas alterações.

(Por Luciana Otoni)