Ações caem com agitações em Hong Kong; PMI da China oferece pouco alívio

quarta-feira, 1 de outubro de 2014 08:05 BRT
 

Por Lisa Twaronite

TÓQUIO (Reuters) - As ações asiáticas caíram nesta quarta-feira, com a confiança minada pela continuidade dos distúrbios civis em Hong Kong e pelo dia negativo em Wall Street.

As negociações na Ásia foram reduzidas com a China fechada pelo feriado do Dia Nacional e investidores monitorando cautelosamente as manifestações pró-democracia em Hong Kong, depois que milhares de manifestantes aumentaram a pressão sobre o governo pró-Pequim da cidade.

Uma pesquisa sobre a atividade industrial na China ofereceu algum alívio a investidores e ajudou a colocar um piso sob os preços. O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial ficou estável a 51,1 em setembro, ligeiramente acima das expectativas de mercado, embora a segunda maior economia do mundo ainda não esteja fora de perigo.

"A economia ainda enfrenta um grau de pressão para baixo", disse o representante da Federação Chinesa de Logística e Compras, que ajuda a compilar os dados do PMI, Chen Zhongtao, em comunicado.

Às 8h02 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,26 por cento, acima, no entanto, de mínimas da sessão.

O índice japonês Nikkei encerrou em queda de 0,6 por cento, apesar de permanecer em território positivo por algumas horas após o dólar ultrapassar o nível de 110 ienes pela primeira vez desde agosto de 2008.