Impulsionado por Petrobras e NY, Ibovespa sobe antes do 1º turno da eleição

sexta-feira, 3 de outubro de 2014 18:33 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou na máxima nesta sexta-feira, alinhada a Wall Street, noutra sessão marcada por especulações sobre a eleição presidencial doméstica, no último pregão antes do primeiro turno, que acontece no domingo.

O setor de siderurgia ocupou destaque no noticiário corporativo, após a Ternium ter anunciado no fim da quinta-feira acordo para comprar ações ordinárias da Usiminas que pertencem ao fundo de pensão Previ com prêmio superior a 80 por cento frente ao valor de mercado dos papéis.

O Ibovespa encerrou em alta de 1,91 por cento, a 54.539 pontos, acelerando no final, puxado pela Petrobras. O volume financeiro da sessão ficou em 6,9 bilhões de reais, abaixo da média diária do último mês, de 8,3 bilhões de reais.

No meio da tarde, os papéis preferenciais da petroleira chegaram a se valorizar 7 por cento, enquanto os papéis ON saltaram 5,5 por cento.

Profissionais do mercado ouvidos pela Reuters atrelaram o movimento a um anúncio no site Veja sobre reportagem da revista edição deste fim de semana sobre supostas declarações do doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na operação Lava Jato, que investiga lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Youssef teria ligações com o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, suspeito de receber propina do esquema de corrupção na companhia.

A ampliação dos ganhos também coincidiu com a aceleração da alta nas bolsas norte-americanas, após dados melhores sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos. O índice S&P 500 encerrou em alta de 1,12 por cento.

"Investidores estão mais cautelosos com a eleição, pois depois dos últimos dois fins de semana muitos tiveram perdas consideráveis em razão da volatilidade gerada pelas pesquisas eleitorais", disse o chefe da mesa de renda variável de uma corretora em São Paulo   Continuação...