Hewlett-Packard diz que irá se dividir em duas empresas listadas

segunda-feira, 6 de outubro de 2014 11:03 BRT
 

(Reuters) - A Hewlett-Packard anunciou que vai se dividir em duas companhias listadas, separando seus negócios de computadores e impressoras das operações que crescem mais rápido, de hardware e serviços corporativos.

A HP disse que seus acionistas vão controlar uma fatia de ambos os negócios através de uma transação isenta de impostos no ano que vem.

Cada um dos dois negócios representam cerca da metade da receita e do lucro atual da HP.

A decisão resultará em uma reformulação monumental de uma das pioneiras mais importantes de tecnologia, que ainda tem mais de 300 mil funcionários e caminha para registrar 112 bilhões de dólares em receita neste ano fiscal, que será encerrado em outubro.

A unidade de impressão e de computadores pessoais, que será conhecida como HP Inc, será liderada por Dion Weisler, hoje um executivo na divisão.

A atual presidente-executiva da HP, Meg Whitman, vai comandar a nova Hewlett-Packard Enterprise, que vai abrigar as operações de hardware e serviços corporativos. Ela também será a presidente do Conselho da HP Inc.

Fundada por Bill Hewlett e Dave Packard em 1939 dentro de uma garagem em Palo Alto, na Califórnia, a HP foi uma das companhias que moldaram o Vale do Silício e a revolução dos PCs.

Ultimamente, no entanto, a empresa vem lutando para se adaptar à mudança para a computação móvel, e tem sido ofuscada por rivais mais jovens, como a fabricante de computadores chinesa Lenovo, que é agora a maior fabricante mundial de PCs.

A HP é a mais recente de uma série de companhias que opta pela separação das operações em uma tentativa de se tornar mais ágil e capitalizar negócios com crescimento mais rápido.

As ações da empresa subiam 5,1 por cento, a 37 dólares, nas negociação antes da abertura do mercado nos Estados Unidos nesta segunda-feira.

(Por Supantha Mukherjee)

 
Visitante tira foto com tablet em frente a estande da Hewlett-Packard (HP) em feira de Barcelona. 27/02/2014 REUTERS/Albert Gea