T4U deve adiar IPO por fraca demanda do mercado, dizem fontes

segunda-feira, 6 de outubro de 2014 20:53 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de torres de telefonia celular T4U Holding deve adiar a precificação de sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) por mais um mês, com preocupações ligadas à eleição presidencial do país antes das reuniões com investidores, duas fontes com conhecimento do negócio disseram nesta segunda-feira.

     A T4U não lançou o IPO dentro do prazo regulamentar, o que significa que terá de apresentar um prospecto preliminar alterado e esperar até o fim de novembro ou início de dezembro, disse uma fonte, que pediu para não ser identificada.

     A precificação da oferta era inicialmente esperada para acontecer por volta de 16 de outubro. A T4U, controlada pelo grupo israelense Fishman, contratou Bank of America Merrill Lynch, Itaú BBA, UBS e Citigroup para liderar a oferta. [ID: nL2N0RN1O9]

     A queda da Bovespa e do real frente ao dólar no mês passado assustou potenciais investidores, que temem que a presidente Dilma Rousseff seja reeleita, derrubando propostas de adversários mais amigáveis ​​ao mercado, disse outra fonte.

Rousseff terminou na frente o primeiro turno da eleição, no domingo, mas com vantagem menor do que a esperada sobre Aécio Neves (PSDB). Ambos vão se enfrentar no segundo turno no dia 26.

     A fabricante de produtos veterinários Ouro Fino Saúde Animal pode levantar até 363,5 milhões de reais no IPO esperado para 17 de outubro, o que pode ser o primeiro do país este ano.

Esforços para entrar em contato com representantes T4U para comentar o assunto foram infrutíferos.

(Reportagem de Guillermo Parra-Bernal)

((Tradução Redação São Paulo; + 55 11 5644-7712))

REUTERS AAP LB