Debate do Fed sobre mudar orientação de juros ganha força, mostra ata

quarta-feira, 8 de outubro de 2014 16:31 BRT
 

Por Michael Flaherty e Jonathan Spicer

WASHINGTON/NOVA YORK (Reuters) - O debate do Federal Reserve sobre mudar sua orientação sobre as taxas de juros esquentou no mês passado, com vários integrantes afirmando que o banco central norte-americano corre o risco de confundir investidores com sua atual visão, de acordo com a ata da última reunião de política monetária do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês).

Mas enquanto o Fed estuda sobre como comunicar sua posição sobre a eventual alta dos juros, a ata também mostra preocupação com o avanço do dólar, a desaceleração da inflação e as turbulências econômicas na Europa e na Ásia --fatores que dão suporte à atual postura do banco central de manter a expansão monetária no futuro próximo.

"Foi levantada a preocupação de que a referência a 'tempo considerável' na atual orientação futura pode ser mal interpretada como um compromisso, independentemente de dados econômicos", trouxe a ata da reunião de 16 e 17 de setembro do Fed, divulgada nesta quarta-feira.

O dólar, que subiu nas últimas 12 semanas, reduziu os ganhos vistos mais cedo nesta quarta-feira. Os rendimentos dos títulos do Tesouro recuaram, enquanto as ações avançaram, sugerindo que investidores entenderam o documento como "dovish".

No comunicado divulgado em 17 de setembro, o Fomc repetiu sua promessa de que os juros continuarão bastante baixos por um "tempo considerável", após o fim de seu programa de compra de títulos, promessa que tem mantido desde março.

A magnitude do debate presente na ata sugere que o comitê pode agir já na próxima reunião, em 28 e 29 de outubro, para mudar sua descrição sobre quando pode começar a aumentar os juros. O Fed tem mantido as taxas de juros quase zeradas desde dezembro de 2008.

A ata também mostrou sinais de que integrantes do Fed estão preocupados com o impacto que o fortalecimento do dólar pode ter sobre a economia.

"Alguns" dos membros presentes na reunião ressaltaram a possibilidade de as expectativas de inflação de longo prazo estarem levemente mais baixas do que o objetivo do Fomc", segundo a ata.   Continuação...

 
Prédio do Federal Reserve em Washington. REUTERS/Jonathan Ernst