Fiat Chrysler pode vender US$830 mi em ações após listagem nos EUA

quinta-feira, 9 de outubro de 2014 09:19 BRT
 

MILÃO (Reuters) - A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) poderá vender até 830 milhões de dólares em ações para reforçar suas finanças e aumentar o giro dos papéis após sua listagem em Wall Street na semana que vem, segundo cálculos da Reuters.

A Fiat concluiu a aquisição total de sua unidade norte-americana Chrysler neste ano e agora está incorporando todos os seus negócios sob a FCA, registrada na Holanda. A listagem do sétimo maior grupo automotivo do mundo nos Estados Unidos está programada para segunda-feira.

O presidente-executivo Sergio Marchionne disse que poderia "fazer a máquina começar a rodar" ao vender para investidores norte-americanos as ações que a Fiat detém em tesouraria.

A companhia também poderia vender ações para compensar os papéis que foram recomprados -- e então cancelados -- de investidores que decidiram não participar da fusão da montadora italiana na FCA.

A FCA pode enfrentar desafios para criar liquidez suficiente para suas ações no mercado norte-americano, com suas ações também sendo listadas em Milão. Marchionne, no entanto, tem dito repetidamente que o nome de alta visibilidade da Chrysler nos Estados Unidos deve ajudar a atrair interesse.

A Fiat disse nesta quinta-feira que tem cerca de 53,9 milhões de ações de investidores que decidiram vender os papéis e não fazer parte da FCA. A montadora não oferecerá estas ações no mercado e pagará o preço de saída em dinheiro de 7,727 euros (9,845 dólares) por cada papel.

De acordo com as leis italianas, estas ações remanescentes precisam então ser canceladas, mas podem ser reemitidas, disse Marchionne.

"Venderemos o equivalente a estas ações em Wall Street", disse Marchionne no salão do automóvel de Paris, na semana passada.

A montadora detém outras 34,6 milhões de ações em tesouraria. A soma de 88,5 milhões de ações seria avaliada em 650 milhões de euros (830 milhões de dólares) ao preço de abertura de quinta-feira.

"A venda de nossas ações em tesouraria continua sendo um de nossos objetivos", acrescentou Marchionne, mas disse que o momento de ambas as vendas será decidido depois da avaliação de todos os riscos.

(Por Agnieszka Flak)