Plosser quer plano otimizado de política monetária do Fed com base em dados

sexta-feira, 10 de outubro de 2014 10:59 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, deveria descartar todas as referências sobre datas de seus comunicados sobre política monetária e, em vez disso, basear suas decisões em dados econômicos, particularmente a inflação, disse o presidente do Fed da Filadélfia, Charles Plosser, nesta sexta-feira.

Plosser, que deixará o cargo no Fed regional em 1º de março, também disse que o banco central deve enviar relatórios sobre política monetária mais regularmente para parlamentares. Ele ainda repetiu que o Congresso norte-americano deve tirar o desemprego do mandato do Fed, para que ele possa focar exclusivamente em inflação.

Os recentes comunicados do Fed sobre política monetária "têm dado cada vez mais a impressão de que o Fed quer alcançar uma meta de emprego o mais rápido possível através de expansão monetária agressiva", disse Plosser em uma conferência.

O discurso de Plosser, uma autoridade "hawkish" que discordou das duas últimas decisões de política monetária, tem a ver com o debate interno no banco central sobre como refinar a linguagem usada para telegrafar quando as taxas de juros vão finalmente subir.

Como está hoje, o Fed aguardará um "tempo considerável" depois deste mês para apertar a política monetária, dizendo no comunicado que ainda há uma quantidade "significativa" de recursos de trabalho sendo desperdiçados.

"A política monetária deveria ser dependente de dados, não de datas", disse Plosser, novamente defendendo a ideia de uma abordagem menos discricionária e mais sistemática em relação à definição de políticas.

(Por Jonathan Spicer)