Bovespa dispara 4% com eleições e China; ações preferenciais da Petrobras saltam quase 9%

segunda-feira, 13 de outubro de 2014 14:08 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa exibia fortes ganhos nesta segunda-feira, em meio à repercussão de pesquisa Sensus mostrando o candidato de oposição Aécio Neves (PSDB) liderando com ampla vantagem o segundo turno da corrida presidencial, e do anúncio de apoio de Marina Silva e da família de Eduardo Campos ao tucano.

O noticiário da China reforçava o tom positivo, com números acima do esperado sobre exportações e importações e alta nos preços do minério de ferro.

O mercado local é influenciado ainda pelos vencimentos dos contratos de opções sobre o Ibovespa e do índice futuro, que acontecem na quarta-feira.

Às 12h03, o Ibovespa subia 4,18 por cento, a 57.625 pontos.

No sábado, pesquisa Sensus mostrou Aécio com 52,4 por cento das intenções de voto, enquanto a candidata Dilma Rousseff, que tenta a reeleição pelo PT, obteve 36,7 por cento. Brancos, nulos e indecisos somam 11 por cento na pesquisa, que tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais.

Também no fim de semana, a terceira colocada no primeiro turno Marina Silva (PSB), e Renata Campos, viúva de Eduardo Campos, candidato à Presidência pelo PSB morto em acidente aéreo em agosto, declararam apoio ao tucano.

"São notícias muito boas para a campanha do Aécio", disse o gestor Joaquim Kokudai, da Effectus Investimentos, que não descarta uma reação ainda mais forte na bolsa caso pesquisas como Ibope e Datafolha confirmem a tendência de avanço de mostrada na Sensus.

Operadores e analistas têm manifestado insatisfação com as diretrizes econômicas do atual governo. Perspectivas de alternância em Brasília têm servido como argumento para compras na bolsa nos últimos meses e vice-versa.   Continuação...

 
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro. 11/04/2014 REUTERS/Ricardo Moraes