Johnson & Johnson bate previsões, ajudada por remédio para hepatite C

terça-feira, 14 de outubro de 2014 16:16 BRT
 

(Reuters) - A Johnson & Johnson registrou forte resultado trimestral, impulsionado por um salto nas vendas de um novo remédio para Hepatite C, mas informou que reduziu fortemente os preços dos implantes artificiais de quadril e alertou que o lucro da empresa pode ser afetado por um dólar mais forte em 2015.

As vendas do remédio Olysio, aprovado em novembro, chegaram a 796 milhões de dólares no terceiro trimestre. Contudo, assim como outros medicamentos para Hepatite C que experimentaram rápido crescimento, a expectativa é que o sucesso comercial da droga tenha curta duração.

O analista da Morningstar Damien Conover disse que as fortes vendas trimestrais de outras drogas relativamente novas da J&J, incluindo Zytiga para tratamento de câncer de próstata e Xarelto, para prevenir coágulo, são um bom presságio para a J&J e a indústria farmacêutica no longo prazo.

"Os medicamentos principais estão indo bem, com muita força de marcas mais novas, o que significa um ambiente saudável para as ações farmacêuticas", disse Conover.

As vendas globais de medicamentos da J&J saltaram 18 por cento para 8,3 bilhões de dólares no terceiro trimestre, representando uma desaceleração ante o crescimento de 21 por cento no segundo trimestre.

Por outro lado, as vendas de serviços médicos da empresa caíram 5,2 por cento para 6,6 bilhões de dólares, depois da recente venda da unidade Ortho-Clinical Diagnostics e de um corte 5 por cento no preço dos implantes artificiais de quadril.

O vice-presidente financeiro da J&J, Dominic Caruso, disse a analistas que a empresa cortou o preço dos implantes em uma tentativa de renovar contratos com hospitais e outros clientes.

Caruso também disse que o fortalecimento do dólar no ano que vem pode afetar o lucro da empresa em 15 a 20 centavos de dólar por ação.

O lucro da companhia somou 4,75 bilhões de dólares, ou 1,66 dólar por ação, contra 2,98 bilhões de dólares, ou 1,04 dólar por ação, no mesmo período do ano passado, quando a J&J assumiu encargos especiais de despesas legais e custos relacionados a fusões.   Continuação...