Plantio de soja e milho desacelera no Paraná por falta de chuvas

terça-feira, 14 de outubro de 2014 17:14 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O plantio das lavouras de soja do Paraná da temporada 2014/15 desacelerou na semana passada devido à falta de chuvas em várias regiões nos últimos dias, mostraram nesta terça-feira dados do Departamento de Economia Rural (Deral), do governo do Estado.

A área plantada já atinge 33 por cento do total planejado, de 5,05 milhões de hectares, ficando atrás do índice registrado um ano atrás, de 34 por cento.

Na primeira semana de outubro, o plantio havia alcançado 20 por cento da área prevista, mais avançado que os 17 por cento registrados um ano antes.

"Os produtores de soja aguardam ansiosos pelo retorno das chuvas para que possa ser reiniciado o plantio que está parcialmente paralisado devido à falta de umidade no solo", disse o técnico do Deral Anderson dos Santos, da regional de Campo Mourão, um dos principais polos agrícolas do Estado.

Outro exemplo de paralisação devido ao calor e à falta de chuvas é o da região de Guarapuava, onde foi registrada na semana passada a temperatura mais alta dos últimos 17 anos para esta época.

"São 14 dias sem chuva na região, o que começa a comprometer o desenvolvimento das culturas plantadas. Os plantios estão paralisados", disse o Deral em relatório diário.

A Somar Meteorologia afirmou nesta terça que há um bloqueio atmosférico que prejudica o avanço de frentes frias pelo Sul, que trariam umidade.

"O padrão atmosférico começa a mudar entre os dias 19 e 23, quando as pancadas de chuva retornam para o Sudeste e Centro-Oeste, além do Paraná", disse a Somar em boletim.

O plantio de milho seguiu tendência semelhante à da soja, alcançando 73 por cento da área planejada, de 562 mil hectares, atrasado contra os 76 por cento de um ano atrás.   Continuação...