Principais bolsas dos EUA fecham em queda, mas acima das mínimas da sessão

quarta-feira, 15 de outubro de 2014 18:28 BRT
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - Os principais índices acionários dos Estados Unidos caíram nesta quarta-feira por preocupações contínuas sobre a fraca demanda global, mas conseguiram fechar bastante acima das mínimas que levaram o Standard & Poor's 500 e Nasdaq momentaneamente ao território negativo no ano.

O Dow Jones caiu 1,06 por cento, a 16.141 pontos. O S&P 500 recuou 0,81 por cento, a 1.862 pontos. O de tecnologia Nasdaq recuou 0,28 por cento, a 4.215 pontos.

As small caps e os papéis do setor de energia, que têm estado entre as performances mais fracas do mercado, deram algum alívio no fim do dia, com o índice Russell 2000 fechando a sessão com ganho de 1 por cento e o índice de energia do S&P terminando com alta de 0,4 por cento.

Azedaram ainda mais os negócios a notícia de que testes para o Ebola em uma segunda enfermeira no Texas deram positivo, uma semana depois que Thomas Eric Duncan, o primeiro paciente diagnosticado com Ebola nos Estados Unidos, faleceu.

As perdas do dia ameaçaram acabar com os ganhos de 2014 para o S&P 500 e o Nasdaq, com o S&P chegando a cair mais de 3 por cento. O Dow Jones aumentou a queda acumulada no ano, após cinco sessões seguidas no vermelho.

O S&P 500 está agora 7,4 por cento abaixo do recorde de 18 de setembro, e acumula alta de 0,8 por cento no ano.

"Se você olhar para as mínimas, talvez tenhamos tido um piso aqui. Mas eu não acredito que isso faça as preocupações sobre demanda agregada e inflação sumirem... Isto é o que está enfraquecendo o mercado", disse o estrategista-chefe da Ameriprise Financial, David Joy.

A atividade de opções subiu com a queda dos mercados. O volume total de opções no fechamento desta quarta-feira foi de 33 milhões de contratos, o dia mais agitado desde 8 de agosto de 2011, segundo o Trade Alert.