Empresa chinesa envia droga experimental contra Ebola à África e planeja testes

quinta-feira, 16 de outubro de 2014 07:17 BRT
 

Por Adam Jourdan

XANGAI (Reuters) - Uma farmacêutica chinesa com laços militares enviou à África uma droga experimental contra o Ebola para utilização pelos trabalhadores humanitários chineses e está planejando realizar ensaios clínicos no continente para combater a doença, disseram os executivos da empresa à Reuters nesta quinta-feira.

A Sihuan Pharmaceutical Group Holdings Ltd enviou vários milhares de doses de seu medicamento JK-05 para a região, disse seu diretor de operações, Jia Zhongxin. Mais doses poderão ser enviadas, se necessário, disse Jia.

O surto de Ebola na África Ocidental, o pior já registrado, matou mais de 4.000 pessoas.

Os governos e companhias farmacêuticas em todo o mundo correm para encontrar um tratamento para o surto, que já resultou em casos nos Estados Unidos e Europa. O presidente dos EUA, Barack Obama, se comprometeu na quarta-feira a agir de modo mais "agressivo" contra a doença.

"Os trabalhadores humanitários já levam a droga com eles, e se houver um caso (entre eles), em seguida a droga poderá ser usada", acrescentou Huo Caixia, gerente geral assistente da farmacêutica Sihuan.