Conselho da Oi aprova proposta para grupamento de ações na razão de 10 para 1

quinta-feira, 16 de outubro de 2014 09:50 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O conselho de administração da empresa de telecomunicações Oi aprovou proposta de grupamento da totalidade de ações ordinárias e preferenciais da companhia, na razão de dez para uma, conforme fato relevante divulgado na noite de quarta-feira.

A proposta será submetida à assembleia geral extraordinária da companhia, que será convocada para o dia 18 de novembro, disse a Oi.

As ações da empresa negociadas em Nova York também serão agrupadas na mesma proporção. A companhia não explicou no comunicado o motivo para o grupamento.

A proposta vem depois de forte queda nos preços das ações da companhia, diante de tumultuado processo de fusão com a Portugal Telecom e nova troca de presidente-executivo após a saída de Zeinal Bava pouco mais de um ano após o executivo ter assumido o posto.

O comunicado sobre o grupamento é assinado por Bayard Gontijo, que assumiu o posto de Bava, acumulando também a diretoria de finanças.

No ano, os papéis preferenciais da companhia acumulam queda de 62,4 por cento até quarta-feira, a 1,35 real, enquanto as ações ordinárias têm baixa de 60,7 por cento, a 1,42 real.

Ambas as classes acumulam desvalorização de cerca de 18 por cento desde o anúncio da saída de Bava da empresa, na terça-feira passada, até a véspera.

O conselho da companhia também aprovou o nome do espanhol Rafael Luís Mora Funes para ocupar posto do português João Manuel de Mello Franco, que passa a ser suplente. Funes é membro do conselho da Portugal Telecom.

Segundo extrato da reunião do conselho da Oi realizada na quarta-feira, Franco pediu afastamento do posto de membro efetivo na empresa.   Continuação...

 
Loja da Oi em São Paulo. 2/10/2013.  REUTERS/Nacho Doce