Comércio eletrônico deve faturar R$1,2 bi no Brasil com Black Friday

sexta-feira, 17 de outubro de 2014 12:22 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas online da Black Friday no Brasil deverão ter um salto nominal de 56 por cento sobre o ano passado, a 1,2 bilhão de reais, estimou a empresa de informações sobre comércio eletrônico E-bit nesta sexta-feira.

Tradicionalmente conhecido como um dia de queima de estoques nos Estados Unidos, a Black Friday ocorre na última sexta-feira de novembro e está em sua quarta edição no país, onde é mais forte na Internet que no varejo físico.

No ano passado, o faturamento das lojas virtuais durante o evento chegou a 770 milhões de reais, superando com folga estimativas iniciais da E-bit de um volume de vendas de 390 milhões de reais.

Segundo a E-bit, o alto consumo dos brasileiros na Black Friday é favorecido tanto pela proximidade do Natal quanto pelo apetite dos consumidores por descontos. A expectativa é que data vá somar 3,37 milhões de pedidos online, com tíquete médio de compra de 355 reais.

"Os lojistas estão apostando na Black Friday para alavancar suas vendas neste final de ano", afirmou o diretor-executivo da E-bit, Pedro Guasti, acrescentando que as categorias mais procuradas continuarão sendo de informática, eletrônicos, eletrodomésticos, moda e acessórios, e telefonia/celulares, em função do maior valor agregado e diversidade de ofertas.

Neste ano, o e-commerce segue avançando em ritmo forte, apesar da desaceleração do varejo no país, em meio a um cenário menos propício para o consumo diante do endividamento das famílias, taxa de juros elevada e aumento da inflação.

A E-bit estima que o faturamento do comércio eletrônico no Brasil em 2014 irá alcançar 35 bilhões de reais, um crescimento nominal de 21 por cento sobre o ano passado.

(Por Marcela Ayres)