Fed lista problemas que identificou com testes de estresse bancários

sexta-feira, 17 de outubro de 2014 18:47 BRT
 

Por Douwe Miedema

WASHINGTON (Reuters) - A dependência dos bancos de modelos de risco ruins está entre os problemas que o Federal Reserve encontrou em sua avaliação da saúde das maiores instituições financeiras dos Estados Unidos, informou banco central norte-americano nesta sexta-feira, ao explicar pela primeira vez o que pensa sobre os testes realizados neste ano.

A lista de falhas que vêm com os documentos enviados pelos bancos para o teste de estresse mostra que enquanto progresso tem sido feito, os dois lados ainda estão longe de suas expectativas. "(Bancos) não deveriam confiar em modelos fracos ou com especificações pobres", disse o Fed em uma instrução para a próxima rodada de testes, que acontece em 2015.

Os bancos fizeram declarações que não estavam sempre bem documentadas, fizeram somente validações superficiais em alguns casos e tiraram conclusões sem saber se eram factíveis, disse o Fed em seu relatório.

O teste anual das 30 maiores instituições financeiras operando nos Estados Unidos é visto como parte crítica da habilidade do governo de garantir que bancos individuais estejam preparados para resistir à próxima crise financeira.

A reprovação no teste pode vir com consequências maiores.

Neste ano, o Fed rejeitou o plano de capital do Citigroup, um importante participante do teste de estresse, o que significou que o banco foi proibido de prosseguir com a recompra de ações no valor de 6,4 bilhões de dólares e de aumentar o dividendo. O Bank of America teve de refazer seu plano de capital por erros em cálculos.

Esta foi a primeira vez que o Fed publicou suas preocupações com os testes de estresse deste ano, que foram introduzidos depois da crise iniciada em 2007, para reduzir o risco de que os contribuintes tivessem que gastar novamente bilhões de dólares para recuperar empresas financeiras.

Qualquer banco dos Estados Unidos, ou unidade de banco internacional, com total em ativos acima de 50 bilhões de dólares tem que participar do teste, do qual 30 bancos participaram no ano passado. Este ano, uma unidade do Deutsche Bank participaria do grupo pela primeira vez, disse o Fed.

 
Fachada do prédio do Fed em Washington. REUTERS/Jonathan Ernst