Índia acaba com controle sobre diesel, aumenta os preços de gás

sábado, 18 de outubro de 2014 14:36 BRT
 

Por Nidhi Verma

NOVA DÉLI (Reuters) - O governo da Índia suspendeu controles de preços do diesel e elevou o custo do gás natural neste sábado, dando às forças de mercado maior poder enquanto tenta atrair investimentos em energia, reforçar a concorrência e reduzir subsídios.

As decisões marcaram uma aceleração de reformas do primeiro-ministro Narendra Modi, que conquistou uma vitória esmagadora nas eleições gerais em maio, movimento reforçado por uma forte presença em duas eleições estaduais nesta semana.

Menores preços do diesel e um aumento menor do que o esperado nas taxas locais de gás vão ajudar Modi a cumprir uma promessa eleitoral de reduzir a inflação e tirar a economia da Índia de sua maior desaceleração desde 1980.

"De agora em diante, como a gasolina, o preço do diesel será determinado pelo mercado", disse o ministro das Finanças Arun Jaitley, a jornalistas após Modi presidir reunião de gabinete.

O litro de diesel custa cerca de 5,7 por cento, ou 3,37 rúpias (0,05 dólar) menos para os consumidores a partir de domingo, enquanto o preço do gás produzido localmente vai subir em um terço a partir do próximo mês.

O primeiro corte nos preços do diesel em todo o país em mais de cinco anos, desencadeado pela queda dos preços mundiais do petróleo, vai ajudar ainda mais a reduzir a inflação.

O diesel representa quase metade da demanda de combustível da Índia e seu uso tende a crescer com Modi querendo impulsionar o setor para gerar crescimento e emprego.

A queda de mais de 20 por cento dos preços globais do petróleo, desde junho, significa que o fim dos subsídios ao diesel e economia para o governo, sem afetar os consumidores.

A Índia importa mais de 70 por cento das suas necessidades de petróleo e cada 10 dólares de queda por barril reduz a inflação no varejo em 0,2 ponto percentual e da inflação no atacado em meio ponto, os especialistas estimam.

"É uma boa jogada. Isso vai criar concorrência e beneficiar consumidores, governo e ajudar as empresas a investir mais recursos em exploração", disse LK Gupta, diretor da Essar Oil.