Cutrale-Safra critica recomendação da ISS a acionistas da Chiquita

terça-feira, 21 de outubro de 2014 07:48 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A fabricante brasileira de sucos Cutrale e o grupo de investimentos Safra criticaram decisão da Institutional Shareholder Services (ISS) que recomendou aos acionistas da Chiquita Brands International para optarem pelo plano de fusão da empresa com a rival Fyffes.

Em uma inversão de uma posição anterior divulgada em setembro, a ISS, empresa que presta assessoria a acionistas, disse que a renovada oferta exclusivamente em ações da Fyffes, avaliada em 11,80 dólares por ação, é menor do que a proposta toda em dinheiro de Cutrale-Safra, de 14 dólares por ação, mas dará aos acionistas da Chiquita mais controle sobre a companhia combinada.

Cutrale e Safra disseram em um comunicado que a recomendação da ISS "contraria a avaliação que o mercado fez sobre a transação da Fyffes", e advertiu que as ações Chiquita estariam sujeitas à pressão de baixa a menos que sua oferta em dinheiro fosse aceita.

A ação da Chiquita perdeu mais de 4 por cento na véspera, a 12,80 dólares, após a companhia revelar a recomendação da ISS, enquanto as ações da Fyffes, com sede na Irlanda, saltaram cerca de 4 por cento, o que Cutrale e Safra disseram ser sinais de que apenas os acionistas Fyffes "estão recebendo o benefício da recomendação".

A Chiquita citou a ISS em um comunicado na segunda-feira, dizendo que a oferta de Cutrale e Safra "não parece oferecer um prêmio suficiente ao valor da combinação entre Chiquita e Fyffes". A ISS não quis comentar.

A Chiquita marcou uma assembleia extraordinária de acionistas para 24 de outubro para votar sobre o acordo.

A ISS tinha originalmente recomendado aos acionistas da produtora de bananas Chiquita que fossem contra a proposta de fusão da empresa com a Fyffes e adiassem assembleia de acionistas para pressionar o conselho da empresa a negociar com Cutrale e Safra.

Na sequência, a Fyffes revisou os termos da fusão para aumentar a participação da Chiquita na entidade combinada para 59,6 por cento ante 50,7 por cento, em uma tentativa de afastar a oferta concorrente de Cutrale-Safra pela Chiquita.