21 de Outubro de 2014 / às 18:30 / 3 anos atrás

Indenizações recordes elevam custo de seguro contra ataques a aviões

(Reuters) - Seguradoras em todo o mundo terão que pagar até o valor recorde de 800 milhões de dólares para cobrir os danos causados ​​por ataques a aviões em 2014, elevando os preços e também a competição no mercado.

Essa conta supera em 60 milhões a 90 milhões de dólares o que as seguradoras ganharam em 2013 para cobrir os sinistros, como a derrubada do jato de passageiros Malaysia Airlines na Ucrânia, e poderia significar que algumas empresas terão que deixar o mercado se os aumentos de preços não forem suficientes para manter a rentabilidade.

Novas empresas ávidas por desfrutar dos preços mais elevados, mas sem a obrigação de pagar pelos sinistros passados, podem ser as grandes vencedoras nas próximas semanas, à medida que grandes companhias aéreas e seguradoras começam a renegociar os contratos anuais de seguro.

“Dependendo do que acontecer nessas renovações, as pessoas poderiam reconsiderar a sua posição (no mercado)”, disse o presidente da Atrium Underwriting, Richard Harries, à Reuters.

“Sabemos o preço que queremos. Se atingir esse preço, entramos, se não acontecer, ficamos fora”, disse, acrescentando que espera que a Atrium, que hoje é líder nos seguros para ataques a aviões, se mantenha neste mercado.

A perspectiva de pedidos maiores de indenizações deixou o mercado tenso desde julho, quando, em menos de duas semanas, o avião Malaysia Airlines foi abatido sobre a Ucrânia, um vôo da Air Algerie caiu em Mali devido a causas desconhecidas e combates destruíram quase todos os aviões no principal aeroporto de Trípoli, na Líbia.

Esses sinistros vieram na esteira do desaparecimento de outro avião de passageiros da Malaysia Airlines e do ataque de militantes ao aeroporto internacional de Karachi.

O preço do seguro contra ataques a aviões deve mais do que dobrar e mais que triplicar em zonas de conflito, como Oriente Médio, disse Peter Eden, vice-presidente sênior da corretora de seguros Lockton Companies.

Em números aproximados, uma aeronave nova de 200 milhões de dólares de uma grande companhia aérea poderia atualmente ser segurada contra ataques por cerca de 40 mil dólares, embora o preço varie de acordo com a probabilidade de a empresa ser alvo.

Analistas, corretores e seguradores calculam que os pedidos de indenização entre 650 milhões a 800 milhões de dólares, com a banda superior deste intervalo superando as perdas de 700 milhões dólares com a guerra do Iraque em 1990, não ajustados pela inflação.

HISTÓRIA SE REPETE?

A previsão de maiores receitas está atraindo interessados.

O cenário é similar ao verificado após os ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, quando grandes investimentos deixaram o setor imediatamente após as grandes perdas, forçando os prêmios a subiram até 350 milhões de dólares naquele ano.

Mas logo em seguida, contudo, o aumento do custo dos seguros atraiu novos empresas para o mercado.

Os prêmios caíram desde então por conta do relativamente baixo número de pedidos de compensação e da capacidade excessiva devido à entrada de novos participantes logo após os atentados.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below