Preço do boi gordo atinge recorde em SP e aperta margem de frigoríficos

terça-feira, 21 de outubro de 2014 19:32 BRST
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - O preço do boi gordo negociado no Estado de São Paulo atingiu nesta terça-feira 135,20 reais/arroba em média, o maior valor real da série do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) iniciada em 1994, pressionando as margens de lucro dos frigoríficos no país, o maior exportador de carne bovina do mundo.

"Os aumentos de preços são resultado da menor oferta, devido principalmente à seca, que vem prejudicando as condições das pastagens e, consequentemente, a engorda dos animais ao longo do ano", disse o Cepea em nota.

O indicador Esalq/BM&FBovespa, que apura os preços à vista e serve de referência para o mercado, tem quebrado recordes nominais (sem considerar a inflação) frequentemente nas últimas semanas, mas o valor registrado nesta terça-feira é o maior deflacionado.

Até então, o recorde real do indicador havia sido verificado em novembro de 2010, de 134,94 reais/arroba.

A carne bovina (carcaça casada, com osso) negociada no atacado da Grande São Paulo também está valorizada, embora o consumo interno mais lento esteja resultando em repasses de preços proporcionalmente menores que os aumentos da cotação da arroba, segundo especialistas.

O preço médio desta terça-feira, de 8,21 reais/kg, só está abaixo da média verificada em novembro de 2010, de 8,60 reais/kg (recorde real), afirmou o Cepea.

MARGENS MENORES   Continuação...