Importação chinesa de soja do Brasil sobe 4% no ano; cai 7,6% em setembro

quarta-feira, 22 de outubro de 2014 11:21 BRST
 

(Reuters) - A importações chinesas de soja do Brasil aumentaram 4 por cento de janeiro a setembro de 2014, na comparação com o mesmo período de 2013, para 28,65 milhões de toneladas, segundo dados da alfândega divulgados nesta quarta-feira.

O Brasil aparece como o maior fornecedor de soja para a China no período, seguido pelos Estados Unidos, com 17,3 milhões de toneladas.

Em setembro, a China (maior comprador global de soja) registrou desembarques de 3,37 milhões de toneladas do grão do Brasil, de um total importado de todos os países de cerca de 5 milhões de toneladas.

Mas as importações chinesas de soja do Brasil em setembro caíram 7,6 por cento na comparação anual.

Nos últimos meses do ano, as exportações de soja do Brasil começam a perder força, com os estoques do produto sendo reduzidos no país.

Mas ainda em outubro a China deverá receber algumas cargas de soja brasileira, considerando os registros do Ministério da Agricultura, que apontam embarques de 1,65 milhões de toneladas aos chineses no mês passado.

Já as vendas norte-americanas tendem a ganhar força, à medida que avança a colheita no Hemisfério Norte. Os Estados Unidos estão no meio de uma colheita recorde de mais de 100 milhões de toneladas.

As importações totais da China em setembro caíram 16,6 por cento na comparação com agosto, mas subiram 7 por cento em relação ao mesmo mês de 2013.

No acumulado do ano, as importações totais da China somam 52,74 milhões de toneladas de soja, aumento de 15,3 por cento.

(Por Roberto Samora; edição de Marta Nogueira)