Bolsa europeia sobe por resultados corporativos e dados dos EUA

quarta-feira, 22 de outubro de 2014 15:23 BRST
 

Por Alistair Smout

EDIMBURGO (Reuters) - O índice de ações da Europa fechou em alta nesta quarta-feira, sustentado por uma série de resultados corporativos positivos e dados fracos de inflação nos Estados Unidos, o que pode encorajar o Federal Reserve, banco central do país, a manter a taxa de juros baixa por mais tempo.

Contudo, a sessão foi volátil, com os bancos da zona do euro pressionados no início, depois que a agência de notícias espanhola EFE divulgou que vários bancos europeus podem não passar nos testes de estresse.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, fechou em alta de 0,73 por cento, a 1.308 pontos, recuperando o terreno perdido após a divulgação da notícia sobre o teste de estresse.

Os preços ao consumidor nos Estados Unidos tiveram ligeira alta em setembro, pintando um cenário de inflação fraca que deve dar ao Fed amplo espaço de manobra para manter os juros baixos por um pouco mais de tempo.

Também deu sustentação o avanço de 2,6 por cento da GlaxSmithKline após superar as expectativas de lucro e afirmar que espera que uma vacina contra o Ebola esteja pronta ainda este ano.

O grupo de tecnologia de medição e software Hexagon saltou 10,3 por cento depois de divulgar seu resultado trimestral.

Até agora, na temporada de resultados da Europa, 9 por cento das empresas do STOXX 600 divulgaram resultados, das quais 65 por cento atingiram ou superaram as expectativas de lucro, de acordo com dados da Thomson Reuters StarMine.

Os bancos da zona do euro se recuperaram para terminar com ligeira alta apesar de terem caído mais de 1 por cento após a notícia da EFE de que ao menos 11 bancos de seus países europeus não vão passar em testes de estresse que serão promovidos na região neste final de semana, citando fontes não identificadas.   Continuação...