23 de Outubro de 2014 / às 11:59 / 3 anos atrás

Vale atinge recorde de produção de minério de ferro no 3º tri

Sede da Vale, no Rio de Janeiro. 20/08/2014 REUTERS/Pilar Olivares

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Vale registrou a melhor performance de produção da sua história no terceiro trimestre deste ano, com a extração de 85,7 milhões de toneladas de minério de ferro, expandindo as atividades para enfrentar preços de seu principal produto em mínimas de vários anos.

O volume produzido pela Vale, que exclui a produção atribuível à Samarco, foi 3,1 por cento superior ao registrado entre os meses de julho e setembro de 2013 e 7,9 por cento acima da produção do segundo trimestre deste ano, informou a mineradora nesta quinta-feira.

O resultado da Vale, maior produtora global de minério de ferro, surpreendeu alguns agentes do mercado, que esperavam produção menor para a mineradora no trimestre.

“A Vale informou resultados encorajadores para o seu terceiro trimestre de 2014”, afirmaram os analistas Tony Robson e Alexander Pearce, do banco BMO, em relatório.

“Os ganhos de produção de minério de ferro foram bons de ver, especialmente no Sistema Sudeste, onde a produção estava bem à frente das estimativas da BMO Research.”

Relatório do Citi Research desta semana previa recuo de 2 milhões de toneladas no período em relação ao mesmo trimestre do ano passado, para 84 milhões de toneladas, incluindo pequenos volumes da Samarco, joint venture da Vale e da BHP.

A corretora Cowen and Company disse que a produção de minério de ferro ficou “significativamente acima” das suas estimativas, de 79,7 milhões de toneladas.

Às 14h33, as ações preferenciais da Vale operavam em alta 0,3 por cento, enquanto o Ibovespa caía 2,8 por cento. Os papéis da mineradora abriram em baixa.

A Vale atribuiu o bom desempenho operacional ao aumento da produção da Planta 2, em Carajás, no Pará, e de Conceição Itabiritos, em Minas Gerais, no Sistema Sudeste.

Somente Carajás alcançou um nível histórico de produção no período, de 32,2 milhões de toneladas, alta de 7,9 por cento em relação ao mesmo período de 2013.

FORTE CONCORRÊNCIA

Entretanto, o resultado total não foi suficiente para superar o ritmo de crescimento de grande rivais, para as quais a Vale tem perdido participação de mercado na China neste ano. A Rio Tinto e BHP Billiton elevaram em 12 e 15 por cento, respectivamente, suas produções de minério de ferro no terceiro trimestre.

Apesar do crescimento percentual menor, a Vale produziu mais que as concorrentes autralianas no trimestre.

De janeiro a setembro, as importações chinesas de minério de ferro do Brasil --em sua maioria da Vale-- cresceram 13 por cento, enquanto os desembarques do produto da Austrália na China aumentaram 33,5 por cento, segundo dados publicados pela alfândega da China.

Em nota a clientes, a corretora Brasil Plural reconheceu que os números da Vale são uma evidência dos esforços da empresa em corrigir a falta de crescimento da produção, mas pondera que “nem tudo é um mar de rosas”.

Isso porque a Vale citou em seu relatório que os embarques foram reduzidos em 3,6 milhões de toneladas no terceiro trimestre, principalmente devido À interdição da Estrada de Ferro Carajás (EFC), no fim de setembro.

“Incluindo os 3,6 Mt que não foram embarcados, os estoques de minério de ferro da Vale aumentaram em 9,3 Mt ao longo da cadeia de produção.”

O aumento da produção da Vale chega também para amenizar as perdas com a renda das exportações, em um período em que o preço do produto embarcado pelo Brasil atingiu mínimas de mais de quatro anos, sob influência do mercado global, pressionado pelo aumento expressivo da oferta, especialmente das companhias australianas.

OUTROS PRODUTOS E DIVERSIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO

A Vale também apresentou volumes de produção importantes para outros produtos.

“O segmento de metais básicos da Vale foi sólido, com volumes de produção recorde para um terceiro trimestre em cobre e níquel”, disseram os analistas Paul Gait e Marion Megel, em relatório da corretora Bernstein Research.

A corretora defende que o desempenho mostra “que a intenção da Vale de diversificar de minério de ferro com metais básicos pode começar a se materializar”.

A Vale produziu 72,1 mil toneladas de níquel no trimestre, alta de 16,4 por cento sobre o mesmo período de 2013. O volume foi o maior para um terceiro trimestre desde 2008, apesar de parada programada para manutenção em Thompson, neste ano.

A produção de cobre da mineradora foi de 104,8 mil toneladas, alta de 10,8 por cento na mesma comparação, registrando “um marco histórico de produção”, segundo a Vale.

Já a produção de carvão foi de 2,34 milhões de toneladas, queda de 1,5 por cento frente o ano anterior.

METAS PARA O ANO

A mineradora não citou previsões de produção para o ano neste relatório.

Segundo declarações anteriores da empresa, a Vale prevê produzir 312 milhões de toneladas neste ano de minério de ferro, alta de 4 por cento frente o ano anterior.

Nos últimos doze meses até 30 de setembro de 2014, a produção de minério de ferro --excluindo a produção atribuível à Samarco-- alcançou 317,5 milhões de toneladas, afirmou a empresa.

Nos primeiros nove meses do ano, a Vale produziu 236,2 milhões de toneladas, outro recorde de produção, contra os 232,2 milhões de toneladas obtidos no mesmo período de 2013.

Por Marta Nogueira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below