Brasil dobrará importações de etanol na safra 2014/15, prevê Datagro

quinta-feira, 23 de outubro de 2014 16:09 BRST
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil deverá dobrar as importações de etanol na temporada 2014/15 na comparação com a safra anterior, para 600 milhões de litros, numa temporada de quebra de produção de cana devido à seca e com o setor se preparando para uma entressafra mais longa no centro-sul, avaliou nesta quinta-feira a consultoria Datagro.

Do total, a região centro-sul deverá importar 180 milhões de litros, e o Norte/Nordeste outros 420 milhões.

Na temporada passada, as importações do centro-sul somaram 60 milhões de litros, enquanto as do Norte/Nordeste atingiram 250 milhões de litros.

"No centro-sul, (as importações) já começaram. No Norte/Nordeste, também", declarou o presidente da Datagro, Plinio Nastari, em entrevista ao Trading Brazil, chat da Thomson Reuters.

Tradicionalmente, o Brasil importa etanol dos Estados Unidos, o maior produtor global do biocombustível.

As importações, que incluem maiores volumes para a região centro-sul do Brasil, que responde por cerca de 90 por cento da produção de cana do Brasil, ocorrem em meio a uma menor oferta do produto por conta da quebra de safra pela seca.

A produção de etanol na região deverá ficar em 24 bilhões de litros, 6,14 por cento menos que em 2013/14, segundo a última previsão da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), que nesta quinta-feira confirmou que esta safra terminará antes do normal, resultando em uma entressafra mais longa.

Segundo a Unica, 22 usinas do centro-sul já encerraram os trabalhos desta temporada, contra seis usinas paradas no mesmo estágio da temporada passada.   Continuação...