November 10, 2014 / 5:48 PM / 3 years ago

Preço do etanol sobe 5% na usina na esteira de reajuste da gasolina, diz Cepea

3 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO (Reuters) - O preço do etanol hidratado subiu quase 5 por cento nas usinas do Estado de São Paulo na semana passada, uma alta ainda maior do que a implementada para a gasolina na última sexta-feira nas refinarias da Petrobras, de 3 por cento.

"Depois de apresentar variações negativas, ainda que ligeiras, por duas semanas seguidas, o preço do etanol hidratado subiu com força entre 3 e 7 de novembro, no mercado paulista, impulsionado, em parte, pelo anúncio do reajuste da gasolina", afirmou em análise nesta segunda-feira o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

No final da semana passada, Petrobras anunciou um reajuste de médio de 3 por cento nos preços da gasolina, combustível concorrente do etanol hidratado no mercado brasileiro, por conta dos carros flex. A estatal também reajustou o diesel em 5 por cento nas refinarias.

O Indicador CEPEA/ESALQ do etanol hidratado teve média de 1,1853 real/litro (sem impostos) na semana passada, alta de 4,8 por cento em relação à anterior.

Para o etanol anidro (misturado à gasolina), a média do Indicador CEPEA/ESALQ permaneceu praticamente estável no mesmo comparativo, a 1,2856 real/litro (PIS/Cofins zerados).

Distribuidoras elevaram as compras no mercado à vista, principalmente de hidratado, na expectativa de melhora nas vendas do biocombustível com o reajuste da gasolina, disse o Cepea.

Do lado das usinas, o volume ofertado se manteve restrito, o que contribuiu para as altas de preços.

"Além do encerramento antecipado da moagem da safra 2014/15 da região centro-sul, unidades se retraíram, apostando em novos reajustes", afirmou o Cepea ponderando que as chuvas na última semana também prejudicaram a colheita e limitaram a oferta.

Nos postos, a relação entre o etanol e a gasolina segue favorável ao biocombustível nos Estados de São Paulo, Goiás, Mato Grosso e no Paraná, disse o Cepea citando informações da ANP, o órgão regulador do setor de combustíveis no Brasil.

Para motoristas de carros flex, não compensa abastecer com o etanol se o biocombustível custar na bomba mais de 70 por cento do valor da gasolina.

Na semana passada, a presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), Elizabeth Farina, afirmou à Reuters que o reajuste da gasolina da Petrobras, com impacto ainda menor na bomba, foi muito pequeno para beneficiar as vendas de etanol.

Por Roberto Samora

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below