Em dia de giro fraco, Petrobras e Vale pressionam Ibovespa

segunda-feira, 10 de novembro de 2014 17:36 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa devolveu a alta exibida pela manhã e encerrou em baixa nesta segunda-feira, pressionada por blue chips em um pregão com poucos indicadores econômicos no radar e fraco giro financeiro.

A principal influência negativa foi Petrobras, diante da cautela de investidores sobre uma investigação do governo norte-americano a respeito da estatal.

O Ibovespa teve queda de 0,93 por cento, a 52.725 pontos. O giro financeiro do pregão foi reduzido, de 4,8 bilhões de reais, ante média diária em 2014 de 7,27 bilhões de reais.

O mercado abriu a sessão de bom humor, ainda influenciado por dados de emprego dos Estados Unidos divulgados na sexta-feira e pelo pregão positivo na China, mas zerou o ganho na esteira da abertura em Wall Street.

"O motivo do pregão fraco é a véspera de feriado nos EUA (Dia dos Veteranos), embora o mercado vá funcionar, e a ausência de indicadores na agenda hoje", disse o analista Raphael Figueredo, da Clear Corretora.

Segundo ele, por aqui Petrobras segue como centro das atenções em meio à investigação do governo norte-americano, quee acabou conduzindo as ações para baixo.

Citando fontes não identificadas, o jornal Financial Times afirmou que autoridades dos EUA investigam se a Petrobras ou seus empregados violaram uma lei que proíbe o pagamento de propinas a funcionários no exterior para vencer ou manter contratos. Os ADRs da Petrobras são negociados em Nova York.

Vale foi outra pressão negativa. "Dados de comércio na China superaram as expectativas do mercado, mas diante das quedas do minério a pressão vendedora sobre os papéis da empresa persiste", disse a Guide Investimentos em nota.   Continuação...