Efeitos não recorrentes inflam lucro da Aliansce no 3o tri para R$101,4 mi

terça-feira, 11 de novembro de 2014 19:50 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A administradora de shoppings centers Aliansce teve lucro líquido após a participação de acionistas minoritários de 101,47 milhões de reais no terceiro trimestre, avanço de mais de 300 por cento na comparação anual.

Segundo a companhia, o resultado foi impactado pelo ganho por equivalência patrimonial na diluição da participação na subsidiária Acapurana, dona do Santana Parque Shopping, para 50 por cento, e pelo ganho gerado pela avaliação do investimento.

Excluindo os efeitos não recorrentes e não caixa, o lucro líquido foi 25,3 milhões no terceiro trimestre, queda de 32,8 por cento na comparação anual.

No período, a receita líquida subiu 13,3 por cento, a 123,2 milhões de reais. A Aliansce divulgou no fim de outubro alta de 18,1 nas em seus shoppings, a 1,9 bilhão de reais.

O resultado financeiro ficou negativo em 44,1 milhões no terceiro trimestre, ante negativo em 39,95 milhões um ano antes.

A companhia reiterou que segue uma "abordagem prudente para o crescimento", com entrega prevista de 36,3 mil metros quadrados de expansões nos próximos 24 meses.

"O potencial de crescimento interno da Aliansce é expressivo. Acreditamos que nosso portfólio tenha um potencial de crescimento significativo, considerando sua dimensão, posicionamento estratégico e mix de lojas abrangente", disse a companhia em seu relatório de resultados.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado subiu 14,4 por cento ano a ano, para 92,1 milhões de reais.

(Por Juliana Schincariol)