Dow Jones e S&P 500 têm leve alta e fecham em novas máximas recordes

terça-feira, 11 de novembro de 2014 20:11 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - Os principais índices de ações dos Estados Unidos tiveram leve alta nesta terça-feira, com o Dow Jones e o S&P 500 em máximas de fechamento pela quinta sessão seguida, ampliando um recente rali, puxados pelo setor de bens de consumo não essenciais.

O índice Dow Jones subiu 0,01 por cento, a 17.614 pontos. O S&P 500 teve ganho de 0,07 por cento, a 2.039 pontos. O Nasdaq subiu 0,19 por cento, a 4.660 pontos.

As ações da Zoetis, que subiram 8,9 por cento, representaram a maior alta percentual do S&P 500. A Pershing Square Capital Holdings, do gestor de fundos William Ackman, aumentou sua participação na empresa de saúde animal, duas fontes familiarizadas com a situação disseram nesta terça-feira.

Na área de consumo não essencial, ações de construtoras subiram após a D.R. Horton divulgar receita trimestral melhor que o esperado e dizer que as encomendas subiram 38 por cento, sugerindo tendência de alta na demanda por imóveis. Os papéis da D.R. Horton tiveram ganho de 2,2 por cento.

O S&P 500 subiu mais de 9 por cento desde o piso em seis meses em outubro, impulsionado por dados econômicos consistentes e balanços corporativos sólidos. No ano, o índice acumula alta de 10,4 por cento.

"O mercado teve uma enorme corrida e agora está consolidando o movimento", disse o executivo chefe da Sarhan Capital, Adam Sarhan.

O volume de negócios foi baixo devido ao feriado do dia dos Veteranos. Cerca de 5,5 bilhões de ações foram negociadas nesta sessão, abaixo da média de 6,8 bilhões deste mês, segundo a Bats Global Markets.

O S&P 500 fechou em máximas recordes 40 vezes este ano, ante 45 em 2013. A última vez que o índice havia fechado em máximas recordes por cinco sessões seguidas foi em maio de 2013.

A maior queda percentual do S&P 500 foi da Juniper Networks, que caiu 5,7 por cento, um dia depois do executivo chefe da empresa renunciar ao cargo após uma revisão do conselho sobre sua conduta em uma negociação com um cliente.