Banco central britânico prevê inflação abaixo de 1% e alta de juro mais lenta

quarta-feira, 12 de novembro de 2014 09:25 BRST
 

LONDRES (Reuters) - A inflação britânica deve cair para abaixo de 1 por cento nos próximos seis meses, disse o banco central da Grã-Bretanha nesta quarta-feira, endossando tacitamente a visão dos mercados de que não vai aumentar as taxas de juros antes do fim do ano que vem.

O Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) disse que desde o seu mais recente conjunto de projeções econômicas, em agosto, os mercados adiaram sua expectativa em relação à próxima alta do juro, dos primeiros três meses de 2015 para outubro do ano que vem.

A inflação caiu inesperadamente para uma mínima em cinco anos, 1,2 por cento, e o BoE disse que o prognóstico para a inflação também foi reduzido devido a uma queda abrupta nos preços de commodities.

Caso aumente a taxa de juros como esperam os mercados, a inflação ainda deve ficar pouco abaixo da meta de 2 por cento daqui a dois anos, previu o BoE.

Apesar da fraca projeção para o mundo, o BoE manteve quase inalteradas suas projeções para o crescimento da economia britânica, dizendo que um mercado financeiro menos caro compensaria o revés provocado por uma demanda externa mais fraca.

O banco central britânico continua a esperar um crescimento de 3,5 por cento para 2014 --o que pode fazer da Grã-Bretanha a economia industrializada de crescimento mais acelerado no mundo --, seguido por um crescimento de 2,9 por cento em 2016, ligeiramente abaixo de suas previsões de agosto.

(Reportagem de David Milliken e Andy Bruce)