Petrobras adia divulgação de resultado para 12 de dezembro

quinta-feira, 13 de novembro de 2014 20:47 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras anunciou nesta quinta-feira que estima divulgar seu balanço financeiro de terceiro trimestre em 12 de dezembro, depois do prazo limite de sexta-feira.

A estatal afirmou que o adiamento ocorreu por necessidade de mais tempo para que empresas de auditorias contratadas pela empresa aprofundem análises sobre as denúncias do ex-diretor de abastecimento da companhia Paulo Roberto Costa na investigação da Polícia Federal conhecida como "operação Lava Jato".

"A companhia não está pronta para divulgar as demonstrações contábeis referentes ao terceiro trimestre de 2014 nesta data", afirmou a Petrobras em comunicado ao mercado, após o fechamento do pregão na BM&FBovespa.

As ações da estatal ampliaram perdas no final do pregão em meio a crescentes receios dos investidores de que a companhia não entregaria seu balanço trimestral até a sexta-feira. Os papeis encerraram em queda de 3,61 por cento, a 13,60 reais, arrastando o Ibovespa para uma queda de 2,14 por cento.

A Petrobras contratou os escritórios de advocacia Trench, Rossi e Watanabe Advogados, do Brasil, e Gibson, Dunn & Crutcher, dos Estados Unidos, especializados em investigação.

A contratação dos dois escritórios foi anunciada pela empresa no final de outubro, com o objetivo de investigar desvios de recursos da companhia citados pelo ex-diretor.

Na operação Lava Jato, a Polícia Federal ouviu de Paulo Roberto Costa que grandes empresas fecharam contratos com a Petrobras durante anos com sobrepreço médio de 3 por cento, e que a maior parte do dinheiro foi repassada para PT, PP e PMDB.

O ex-diretor disse à Justiça Federal, sob acordo delação premiada, que cerca de dez "grandes empresas" realizavam um processo de "cartelização" nos acordos de fornecimento à Petrobras.

(Por Alberto Alerigi Jr., edição de Aluísio Alves)