Dólar reduz alta após BC elevar rolagem de swap e fecha em R$2,60

sexta-feira, 14 de novembro de 2014 17:24 BRST
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - Após passar boa parte da sessão em alta firme, o dólar fechou com avanço mais fraco, na casa de 2,60 reais, nesta sexta-feira, após o Banco Central ampliar a oferta de swaps cambiais para rolagem, indicando que não está confortável com a forte pressão recente sobre o câmbio.

Contudo, operadores acreditavam que a rolagem maior não deve ser suficiente para interromper a escalada da divisa norte-americana, que fechou em queda em apenas um pregão neste mês, já que o quadro de incertezas na cena doméstica deve manter investidores apreensivos.

A moeda norte-americana subiu 0,23 por cento, a 2,6007 reais na venda, maior patamar de fechamento desde abril de 2005. Durante o dia, o dólar chegou a ser negociado a 2,6300 reais na máxima desta sessão, maior patamar intradia desde 5 de abril de 2005, quando foi a 2,6330 reais.

Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 700 milhões de dólares. Na semana, a divisa acumulou alta de 1,46 por cento e no mês, até esta sexta-feira, o dólar acumula alta de 4,92 por cento.

"Se o BC quiser segurar essa alta do dólar, vai precisar fazer mais", disse o gerente de câmbio da corretora Fair, Mario Battistel. "O problema não é uma falta técnica de dólares, são especulações por causa das incertezas. E enquanto o próximo ministro da Fazenda fica no ar, a especulação corre solta", acrescentou.

Na segunda-feira, o BC ofertará até 14 mil swaps cambiais, equivalentes a venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em 1º de dezembro e correspondem a 9,831 bilhões de dólares.

Até então, o BC vinha ofertando até 9 mil papéis por leilão. Se mantiver o novo ritmo e vender os lotes integralmente até o penúltimo pregão do mês, como tem ocorrido nas últimas rolagens, rolará praticamente todo o lote do mês que vem. Ou seja, sem aumentar sua posição em swaps, em termos líquidos.

O anúncio veio logo após o leilão de rolagem desta sessão, no qual a autoridade monetária vendeu a oferta total. Até agora, foram rolados cerca de 40 por cento do lote total.   Continuação...