Eventual baixa contábil na Petrobras será proporcional à propina paga, dizem executivos

segunda-feira, 17 de novembro de 2014 13:46 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras poderá realizar eventuais baixas contábeis em seus ativos de acordo com o tamanho das propinas pagas na contratação das obras, tomando como base provas entregues à Justiça no âmbito da operação Lava Jato, da Polícia Federal, disseram a presidente da companhia, Maria das Graças Foster, e o diretor financeiro Almir Barbassa, em teleconferência com analistas.

(Por Marta Nogueira e Rodrigo Viga Gaier)

 
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro. 14/11/2014 REUTERS/Sergio Moraes